ST: Enterprise – 4ª Temporada (Melhor, Pior e Essencial)

Jornada nas Estrelas: Enterprise


Melhor Episódio

Kir’Shara – Que covardia pedir para alguém escolher o melhor desta temporada quase sem defeitos. Este, o último da trilogia sobre as reformas vulcanas, acredito que representa o que de melhor tivemos em Enterprise no seu ano final. Funcionando como uma excelente prequel à Série Original, mergulha bem no fundo do lore de Jornada nas Estrelas, mas ainda criando muita coisa boa e nova, com muito respeito ao material original, e amarrando de forma magistral o enredo até aqui apresentado em relação aos vulcanos.

A representação da jovem T’Pal é fabulosa, e todo seu background novo criado, de uma revolucionária que depois chega ao governo é sempre uma história atrativa. E ainda, não apenas referente ao enredo, ao final, o capítulo ainda nos brinda com grandes sequências de batalhas espaciais e até mesmo ação em solo.

Além dele, Fronteira, o início do arco dos Melhorados, é muito bom; seja ao introduzir a trama, ao surpreender com uma nova encarnação do Dr. Soong ou a ter uma grande energia como enredo. Da mesma forma, apresentou também o objetivo de Enterprise em funcionar, agora, como prequel direta da TOS. Nesse sentido, vai destaque também para Unidos, que já pegando exatamente a temática que, no fundo, era (ou deveria ter sido) a principal da série, a fundação da Federação.

Episódio 21: Terra Prime

Os dois especiais sobre o universo espelho também marcaram época, foram uma surpresa naquele momento e foram muito especiais. Apesar de achar que a utilização desse mundo tem que ser muito espaçada e pontual, para não se tornar muito repetitivo, como aconteceu como Discovery, Um Reflexo Sombrio foi o verdadeiro presente para o encerramento da Classic Trek aos fãs. Conseguiram colocar tudo que a gente gostaria ver acontecendo em dois capítulos. E, concluindo, de fato, o seriado, a dualogia de Terra Prime teve uma abordagem muito madura de argumento e personagens; rendendo a cena mais emocionante de Enterprise.

Gostaria que fossem melhores: 1) Kir’shara: mesmo sendo meu episódio preferido, precisava de pelo menos um outro membro do conselho vulcano sendo um ator com falas. 2) Tempestade Temporal Pt 2: Uma melhor direção das cenas referentes aos confrontos finais aprimoraria muito o resultado. 3) Os Melhorados: Se Malik fosse um pouco menos vilão – e o capítulo tentasse menos emular a Ira de Khan – seria um dos grandes antagonistas de Jornada nas Estrelas.

Pior Episódio

Estas são as viagens – Descrito pelos produtores como um “dia dos namorados” para todo os trekkers, essa analogia só funcionaria – e, de fato, o foi, se pensarmos bem – se fosse sobre terminar um namoro em pleno dias dos namorados. Eu realmente juro que entendi o que eles queriam fazer, mas como episódio final do seriado, foi uma verdadeira falta de respeito; aqui estamos, quase que literalmente, em um episódio de A Nova Geração perdido como último suspiro de vida de Enterprise.

Episódio 22: Estas são as viagens…

Não apenas em argumento, mas na prática, pois como Riker interage com os personagens e influi pontualmente nos acontecimentos que ele está assistindo no holodeck, isso significa que estamos falando de uma versão aproximada daquela última missão da NX01, uma criada a partir da ação do comandante naquele programa, e não dela exatamente.

Há alguma coisas interessantes aqui e acolá, como o retorno a Rigel X e a coragem de matar um protagonista; e o próprio argumento de encerrar essa etapa de produção da Jornada nas Estrelas, que perpassou 3 décadas seguidas de seriados, com TNG, o primeiro deles. Mas isso é muito superficial; pois o roteiro e enredo são horríveis. E, se comparando com os demais da temporada, cheios de referências ao lore interno, aqui a dedicação a isso foi mínima.

O principal entretanto é outra coisa para mim. Na verdade, mesmo se passando 6 anos e uma guerra contra Romulus, a primeira interplanetária que a Terra enfrentaria, a sensação é que não houve nada… nenhum personagem, exceto Shran, ganhou um desenvolvimento novo referente a esse meio tempo – nem as patentes dos tripulantes foi modificada. Como havia ainda esperanças da série ser renovada, mesmo com o cancelamento anunciado, provavelmente a produção não desejava colocar determinadas coisas que poderiam engessar uma eventual quinta temporada… o que já comprometia logo de cara o objetivo do episódio, será que ninguém não pensou nisso?

Episódio 10: Dédalo

Além dele, acaba sobrando um pouco para os episódios isolados, em especial Dédalo, que é realmente destoante em qualidade dos demais, ainda que seja interessante.


Os Essenciais

É injusto e fácil da minha parte, mas vou fazer. Nesta quarta temporada, infelizmente – ou melhor, felizmente – não há como separar episódios mais ou menos essenciais para serem vistos. Todos valem muito a pena e contribuem de maneira decisiva para o enredo.

Claro que há algumas vítimas mais fáceis de receberem o adjetivo de dispensáveis; os poucos episódios avulsos. Lar, Dédalo, Observador, Amarrados e Estas são as viagens. Mas todos, incluindo o terrível último capítulo, também possuem informações consideráveis ao desenvolvimento do seriado e do lore de Jornada nas Estrelas.

Ao contrário, vou colocar alguns que você poderia pular se realmente quiser poupar tempo. Além dos avulsos, Aenar realmente se encaixa menos com os demais, e deixando de ver Estas São as Viagens, não ficará muito perdido. Mas sugiro fortemente que, na quarta temporada de Enterprise, você aproveite cada segundo.

Front Temporal (pt. 1)Excelente
Front Temporal (pt. 2)Muito Bom
Lar Bom
FronteiraExcelenteMelhores
Estação de Refrigeração 12Muito Bom
Os MelhoradosMuito Bom
No deserto de VulcanoMuito Bom
O DespertarMuito Bom
Kir’SharaExcelenteMelhores
DédaloMedianoPode pular, se precisar
ObservadorBomPode pular, se precisar
Babel, ano 1Excelente
UnidosExcelenteMelhores
AenarBomPode pular, se precisar
PragaMuito Bom
DivergênciaMuito Bom
AmarradosBomPode pular, se precisar
Um reflexo sombrio (pt. 1)ExcelenteMelhores
Um reflexo sombrio (pt 2)ExcelenteMelhores
DemôniosMuito Bom
Terra PrimeExcelenteMelhores
Estas são as viagensRuimPior / Pode pular, se precisar

Jornada nas Estrelas: Enterprise

Últimos Posts

O Brasil no espectro de uma guerra híbrida

O autor desnuda os movimentos subterrâneos – teóricos e concretos – feitos pelo exército, desde a redemocratização mas, em especial desde o governo lula, para reconquistar o poder nacional. Dentre esses movimentos, a deflagração de uma guerra híbrida.

The Orville – 2ª Temporada

Mais coesa e organizada, a série teve um salto com relação a qualidade de seu humor, sempre cirúrgico. Mas isso, por outro lado, resultou numa temporada praticamente de um tema só: relacionamentos; virando quase uma Comédia Romântica no Espaço.

Publicado por Lucas Palma

Paulistano, desde que me lembro por gente fascinado pelas possibilidades do futuro, em games, filmes e seriados, herança paterna e materna. Para surpresa geral, ao final da juventude descobri fascínio também justamente pelo oposto, me graduando e mestrando em História, pela Universidade Federal de São Paulo. Sou autor de Palavras de Revolução e Guerra: Discursos da Imprensa Paulista em 1932.

Um comentário em “ST: Enterprise – 4ª Temporada (Melhor, Pior e Essencial)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: