Retrospectiva 2021

Um ano um pouco mais magro em leituras, mas ainda proveitoso! Com 68 postagens no ano, seguem alguns destaques; em todas as áreas; das leituras de não ficção às séries de ficção científica.

AS 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

1º Lugar: 1.159 leituras – Artigo mais lido

A Carta de Jango a Kennedy

Em outubro de 1962 a Guerra Fria teve seu auge na América com a crise dos mísseis cubanos, num episódio pra lá de famoso. Entretanto, por tabela, nos bastidores e completamente sigiloso até alguns anos atrás, o Brasil viveu um de seus momentos mais grandiosos.

2º lugar: 122 leituras

Olho por Olho: comentários sobre Marighella

Alvo de muita controvérsia, a luta armada contra a ditadura não raras vezes é tida como um fator que acabou por atrasar o final do regime; como o filme Marighella trabalha essa questão?

3º lugar: 62 leituras – Resenha de não-ficção mais lida

O Fim da História e o último homem

Com o final da Guerra Fria, a história teria acabado: não há alternativa para o capitalismo, que seria o estado final do desenvolvimento humano. É o que defende Francis Fukuyama nessa obra que não se trata mais do que uma propaganda, com todos os jargões neoliberais.

4º lugar: 50 leituras

Viagem à década sem Copa

Com a tragédia da Copa de 1950, os anos 40 acabaram se tornando uma década sombria e esquecida do futebol nacional. Este belo livro de Roberto Sander tenta resgatar um pouco daqueles tempos.

5º lugar: 46 leituras

Crítica do Programa de Gotha

Em poucas e geniais páginas, Marx denuncia à cúpula da Social Democracia Alemã as sutis, mas decisivas, mudanças feitas em seu programa para aceitar o ingresso dos Lassallianos em suas fileiras.

6º lugar: 46 leituras – Resenha de ficção mais lida

A Literatura Nazista na América

Partindo de biografias de 30 autores ficcionais e suas centenas de obras, Roberto Bolaño faz uma genial viagem por múltiplas formas e faces que o filo-nazismo assume para manter o fascismo vivo na cultura contemporânea.

7º lugar: 31 leituras

Falling Skies e a noção americana de História

Na luta entre humanos e alienígenas que invadiram a Terra, o herói é um professor de história. Uma honra? Mais ou menos. Além dos problemas de Falling Skies, a História, como disciplina, nos EUA é vista de forma bem diferente.

8º lugar: 28 leituras – Resenha de TV mais lida

9º lugar: 27 leituras

Dossiê 50

No sábado 16 de julho de 1950, 12 homens, 11 em campo e um no banco, foram responsáveis pela maior tragédia do futebol brasileiro. O que eles têm a dizer sobre a “tarde estúpida”?

10º lugar: 26 leituras


AS SÉRIES DE FICÇÃO RESENHADAS EM 2021

Jornada nas Estrelas: Enterprise

Arquivo X

Arquivo X – 3ª Temporada (Episódios)

Com vários dos capítulos mais aclamados da série, o terceiro ano de Arquivo X consegue ir de episódios assustadores, a outros sensíveis e ainda alguns muito engraçados.

The Expanse / The Orville / Jornada nas Estrelas TOS – A Série Original

The Orville – 1ª Temporada

De fãs para fãs, Orville foi uma tentativa de reviver o classic trek com um toque de comédia. Divertiu, com certeza, mas com um humor desorientado e roteiros fracos, deixou a desejar.


LIVROS

EXCELENTES

Avaliação: 5 de 5.

1964 na visão do ministro do Trabalho de João Goulart

Uma longa e comovente leitura de um importante integrante do Governo Jango, que faz uma narração dos eventos políticos do país entre 1954 e 1964 tentando explicar a tragédia se abateu sobre o país naquele primeiro de abril.

Brasil à parte

Composto por textos escritos por Perry Anderson a cada mudança de governo no Brasil – 1994, 2011, 16 e 19 – é uma obra genial de análise distanciada da nossa história recente.

Crítica do Programa de Gotha

Em poucas e geniais páginas, Marx denuncia à cúpula da Social Democracia Alemã as sutis, mas decisivas, mudanças feitas em seu programa para aceitar o ingresso dos Lassallianos em suas fileiras.

A Literatura Nazista na América

Partindo de biografias de 30 autores ficcionais e suas centenas de obras, Roberto Bolaño faz uma genial viagem por múltiplas formas e faces que o filo-nazismo assume para manter o fascismo vivo na cultura contemporânea.

O Imperador

Através de dezenas de depoimentos de serviçais do palácio imperial da Etiópia, este livro contra o dia a dia de um dos grandes estadistas do século XX, Hailé Selassié – e, especialmente, suas contradições.

Dossiê 50

No sábado 16 de julho de 1950, 12 homens, 11 em campo e um no banco, foram responsáveis pela maior tragédia do futebol brasileiro. O que eles têm a dizer sobre a “tarde estúpida”?

MUITO BONS

Avaliação: 4 de 5.

Dentro da Noite Feroz

Se você conseguir vencer a linguagem extremamente rebuscada e complexa, é uma das análises mais refinadas do atual momento político nacional.

A Revolução Vietnamita

Por praticamente todo o século XX, o Vietnã precisou construir seu estado nacional lutando contra diversas invasões: França, Japão, EUA, e China.

Neuromancer

É difícil encontrar uma obra que reúne tanto e tão bem as características principais do seu gênero. Mas justamente por isso, não é uma leitura tão agradável.

Viagem à década sem Copa

Com a tragédia da Copa de 1950, os anos 40 acabaram se tornando uma década sombria e esquecida do futebol nacional. Este belo livro de Roberto Sander tenta resgatar um pouco daqueles tempos.

Eichmann em Jerusalém

Uma das leituras mais fundamentais, e mais cansativas, do século passado: Hannah Arendt lança profundas controvérsias sobre o holocausto ao analisar a mediocridade de um de seus principais realizadores.

Marx: uma introdução

Uma rápida e aguda panorâmica da obra marxista estruturada através da explicação de alguns conceitos chave de Marx e Engels.

O Brasil no espectro de uma guerra híbrida

O autor desnuda os movimentos subterrâneos – teóricos e concretos – feitos pelo exército, desde a redemocratização mas, em especial desde o governo lula, para reconquistar o poder nacional. Dentre esses movimentos, a deflagração de uma guerra híbrida.

Redshirts

Nessa inteligente meta-história; cinco novos oficiais são transferidos para a nau-capitânia da União Universal… a nave com o maior número de baixas de tripulantes de toda a Frota.

Torto Arado

Com algumas pitadas de sobrenaturalidade e dramas sociais, consegue ser uma leitura muito agradável, cativante e comovente ao contar a história de duas sofridas irmãs no interior do nordeste.

O Caso Evandro

O assassinato e mutilação do corpo de uma criança numa pequena cidade do pobre litoral paranaense se tornou um dos casos policiais mais bizarros do passado recente no Brasil, sendo apelidado de As Bruxas de Guaratuba.

BONS E MEDIANOS

Avaliação: 3 de 5.

Encontro com Rama

Um misterioso objeto entra na órbita do sistema solar, e ficará por aqui por apenas alguns meses. Corajosos astronautas são enviados para explorar Rama, e rapidamente descobrem que se trata de algo construído por outra civilização.

É assim que se perde a guerra do tempo

Duas agentes de uma ferroz guerra temporal combatem incessantemente uma a outra até se apaixonarem perdidamente ao trocarem cartas; em uma história mal contada – literalmente.

A História deve ser dividida em pedaços?

Apesar da pergunta do título, o livro praticamente não trata do tema; aborda uma discussão dos marcos entre Idade Média e Idade Moderna, e se houve o Renascimento como período autônomo da história.

RUINS E MUITO RUINS

Avaliação: 2 de 5.

O Fim da História e o último homem

Com o final da Guerra Fria, a história teria acabado: não há alternativa para o capitalismo, que seria o estado final do desenvolvimento humano. É o que defende Francis Fukuyama nessa obra que não se trata mais do que uma propaganda, com todos os jargões neoliberais.

Tenentes

Sacrificando o conteúdo pela forma, o livro trata apenas da Revolta dos 18 do Forte, razoavelmente, e paulista de 1924, muito mal. Mas apenas o faz pinçando curiosidades sobre os eventos e envolvidos e criando até um texto agradável, mas despropositado.


Um feliz 2022 a todos!

Publicado por Lucas Palma

Paulistano, desde que me lembro por gente fascinado pelas possibilidades do futuro, em games, filmes e seriados, herança paterna e materna. Para surpresa geral, ao final da juventude descobri fascínio também justamente pelo oposto, me graduando e mestrando em História, pela Universidade Federal de São Paulo. Sou autor de Palavras de Revolução e Guerra: Discursos da Imprensa Paulista em 1932.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: